Procurar
Close this search box.

Team Europe Iniciativa da UE para Cadeias de Valor Livres de Desmatamento

Iniciativas Nacionais
para Pequenos Produtores de
Óleo de Palma Sustentável
e Ecológico (NI-SCOPS)

Sobre o projeto

Milhões de pequenos agricultores e trabalhadores tiram seu sustento do óleo de palma, um setor que contribui significativamente para a segurança alimentar, a geração de empregos, o produto interno bruto (PIB) e a balança comercial em muitos países produtores. A expansão global deste setor está associada a desafios significativos de sustentabilidade. O impacto do óleo de palma nas mudanças no uso da terra e nas emissões de gases de efeito estufa tem causado tensão entre os países exportadores e importadores. Polarizar ainda mais esse debate ou boicotar radicalmente o óleo de palma são atitudes que não resolvem o problema. A Iniciativa para o Comércio Sustentável (IDH) e o Solidaridad acreditam que existe uma solução. Juntas, as instituições pensaram em medidas que permitam que os países produtores de óleo de palma contribuam consideravelmente para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e para o Acordo de Paris. Com o apoio do governo da Holanda, três Iniciativas Nacionais para Pequenos Produtores de Óleo de Palma Sustentável e Ecológico (NI-SCOPS) foram criadas em cooperação com os governos da Indonésia, Malásia e Nigéria.

Países participantes do projeto:

Objetivos centrais

Mostrar que o setor de óleo de palma pode contribuir para os ODS e as ambições climáticas do Acordo de Paris, além de melhorar os meios de subsistência dos pequenos agricultores e trabalhadores. As paisagens produtoras de óleo de palma devem ficar mais fortes do ponto de vista econômico e mais justas do ponto de vista social, ao mesmo tempo em que recursos naturais valiosos são protegidos e restaurados. Isso, por sua vez, deve levar à redução das emissões de gases de efeito estufa (GEE) provenientes da agricultura e a mudanças no uso da terra. As NI-SCOPS devem fortalecer as parcerias existentes e estabelecer novas parcerias com governos nacionais e subnacionais, reportando de forma transparente os progressos de cada país produtor.

Parceiros